terça-feira, 2 de junho de 2009

Palavras com R

RABADA. (c.l.c.)Errada.
RABANAR. (c.l.c.)Rabiar.
RABÃO. (c.l.c.)Aquele que raba, que não acerta. Ruim de mira. Antônimo de peco.
RABAR. (c.l.c.)Errar P.ex.: “Foi atirar num, rabou e acertou noutro.”
RABIAR. (c.l.c.) Derrapar, fazer um currupio. Diz-se do carro quando derrapa.
RABICHO. (c.l.c.)Extensão de energia elétrica.
RABUDO. Que tem o rabo grande. Largo, coludo, que tem sorte.
RABUGE. (Do lat. Robugine = ferrugem).
1- Impingem, doença da pele. “Impinge, rabuge/ Que quer rabujar. Com cinzas
do borralho/ Te hei de curar.” (benzimento.)
2- Peça do arreio que passa debaixo do rabo do animal.
RABUNGO. Topônimo que designa um lugarejo no município de São Joaquim.
RACHA. Gíria de vagina em algumas regiões do Oeste e planalto norte catarinense.
RAIADEIRA. (c.l.c)Instrumento que o broqueiro usa para raiar a pedra. “Para fendê-las, {a pedra} a raiadeira deve sulcar mina no sentido delas e a corrida e a fissura de maior fragilidade.” (J.A. Rebelo - O Menino e a Pedreira, p 21)
RAIANO. Espécie de raça de cavalo. “Cavalo tobiano e petiço raiano, só são bons por engano.” (Ditado popular)
RAJADO. Listrado. Especialmente em duas cores. Mais que duas cores, poderá ser considerado mesclado.
RAJAR. Listrar.
RALÉ. Réles, sem classe, fajuta.
RAMA. 1-Haste da planta do aimpim. Muda de aimpim ou mandioca. (Gloss. Sete Minutos)
2-Rama de porco. Toucinho, na região de Lages.
RAMEIRA. Puta. No litoral é mais comum o sinônimo rampeira.
RAMELA. Secreção branca ou amarelada que verte dos olhos.
RAMPEIRA. Prostituta, mulher vulgar. Usado na expressão “puta rampera”. Var. de rameira.
RANCOLHO. Roncolho.
RANGALHO. Mal vestido, maltrapilho, destrangulado.
RANGO. Comida, jabá.
RANHENTO. 1- Aquele que deixa o ranho escorrer pelo nariz. “Era uma coisa horrorosa de se olhar, aquele guri ranhento, com as pernas enfiridadas.” (A. Rebelo p 247)
2- Pessoa malquista, morrinha, ranho, ranheta, aporrinhado.
RANHETA. Pessoa murrinha, insuportável, chata.
RANHO. 1-Fango, titica do nariz, catarro.
2- Pessoa insuportável.
RANTOLHO. Nome vulgar de uma espécie de pombo. Pombo rantolho.
RAPARIGA. 1- (c.l.c.)Feminino de rapaz, sinônimo de moça, menina. “Vamos mandá a
rapariga para a escola de freira.” (O. d’Eça, p 60)
2- (l.planalt.) Puta, mulher sem-vergonha, rameira.
RAPAZ. 1-(c.l.c.) Moço, garoto, moleque.
2- (Oest.cat. V. do Rio do Peixe.) Desocupado, desordeiro, maloqueiro, vagabundo. (Inf. Octacílio Schüller Sobrinho)
RATATULHA. Porção de pessoas, família numerosa, coletivo de gente, troça. “O mulher tinha uma ratatulha de filho que não acabava mais”. (Isaque de Borba Corrêa - Casa de Pescador - inédito)
RAULIF. Designação dada pelos ítalo-brasileiros da cidade de Luís Alves para designar a folha da palma, usada no “Domingo de Ramos”. No centro do litoral alguns chamam de “sagu”. “Os italianos de lá, costumam usar o raulif em fervura, quando ameaça a trovoada. É acompanhada de uma oração que é mais ou menos assim: Santa Bárbara, São Simom, me guarde de la salida del tom.” (L.C. Tigrão)
No centro do litoral costuma-se queimar a folha quando ameaça a trovoada
REATA. 1- Namoro. Silveira Júnior sugere este sinônimo e exemplifica “ir à reata com alguém”. (BCCF)
2- Para Doralécio Soares tirar a namorada de outrem. (BCCF)
REBA. 1-(l.planalt.) Relé, à-toa, fraquinho, pequeno, manezinho, roscofi.
2-(n. cat.) Apócope de rebatida: brincadeira de bola.
REBARDARIA. Esculhambação, fusuê, estribeiro, reviria, estrafego, rebordosa.
REBATE. Diz-se do leite das mulheres que empedra, quando amamentam. (Dicionário de Regionalismos da Ilha)
REBECA. Uma das lagoas que existiam na cidade de Balneário Camboriú.
REBENDITA. O mesmo que arrebendita, revanche.
REBENTAÇÃO. Lugar onde as ondas do mar rebentam.
REBENTA-CAVALO. Nome de uma planta espinhenta, da família das solanáceas, cujo fruto é muito parecido com o tomate.
REBOJAR. Vento que bate, volta e toma outro rumo.
REBOJO. (lit. cat.) Repercussão ou redemoinho provocado pela mudança de direção do vento.
REBOLDOSA. Rebordosa.
REBOLO. 1- Nome que se dava a negros escravos oriundos de uma antiga nação africana.
“De nação rebolo” - constava algumas escrituras ao se referir à
nacionalidade do escravo.
2- Esmeril. Esmerilho.
REBORDOSA. Q.v. Rês-baldosa.
REBOSTIAR. Assustar, acovardar. “...matando os piás e rebostiando a cidade”(Fernando Tokarski, p 14)
REBUCETEIO. Confusão, estraçalho, fusuê, estrafego, rebardaria, rebordosa. “... grupo de choque estava lá, só pra ter uma idéia do rebuceteio” (Diarinho 6737 p 6)
RECALDINHO. Brinco de argola, em Criciúma.Var. Recadinho. (S. jr. Termos cit)
RECAVÉM. Parte traseira do carro-de-boi.
RECHA. (ré). Briga, discórdia, inimizade. Citado por Silveira Júnior em Memórias de um Menino Pobre e por Luís Carlos Tigrão como sendo usado correntemente nas cidades de Guaramirim e Luís Alves, respectivamente.
RECHIO. Recio do mar, maresia, arrecio.
RECIO. Cheiro de mar. Rechio.
RECO (ré). Feixe-ecler, zíper.”Flamia foi avisado por um assessor que o reco da calça não estava fechado”. (Rádio Peão. P 53)
RECOCHETEAR. Resbalar.
RECOLUTA. (L. planalt.) Busca de um gado perdido no campo. (D. Soares, p 15)
RECONVÊNCIA. Recado, convite. (Gloss. Vida Salobra)
RECRAVADOR. Recravador. Espécie de punção, chamado também de ponteiro que os broqueiros usam para fazer o ponchote. Existem dois tipos: recravador grosso e recravador fino.
REDOMÃO. Animal mal domado. “Mulher nova é que nem redomão, sebo nas patas e pelego na cara.” (Vilmar H. Schnaider - BC)
“O animal redomão afinava o pescoço.” (Tito Carvalho, Op cit p 62)
REDOTE. Roda dentada, engrenagem. Na região de Florianópolis se diz rodete.
REGANHAR. No centro do litoral, tem o mesmo sentido de arreganhar. Esgaçar.
REGEIRA. Pedaço de corda amarrada entre os bois da parelha, puxada pelo chamador que os vai manobrando. (Dicionário de Regionalismos da Ilha)
REINA. (rê). Rena
REINANDO. Renando.
REINAR. Renar
RELÉ. 1-Réles, vagabundo, de baixo nível, porcaria, sem valor.
2- Nome que em algumas praias da Ilha se diz dos pequenos peixes que vêm às redes. Mingongo, canguá, dinâni, peixinho de puçá.
RELHA. Vista da janela, soleira. “Eu sou uma telha corrida/ Eu sou uma corrida telha/ Nunca vi carpinteiro botar janela sem relha/ Todo mundo bate palmas/ Só o cabano bate as orelhas.” (Desafio de José Severiano da Silva, contra o Sr Antônio Cabano - in Pirão com Milongas {inédito})
RELHO. Espécie de chicote, usado pelos carroceiros para surrar cavalo.
“Ah relho nas costas!. . .” expressão muito típica do litorâneo catarinense, quando o crítico julga que alguém merece algum tipo de correção.
RELIA. Aférese de arrelia. Rilia.
REMELEXO. Rebolado, dança.
REMINAÇÃO. Enfesamento, ira, cólera. (D. Soares p 15)
REMINADA. (o). Zangada(o), enfezada(o), irada(o).
REMINAR. Revoltar-se.
REMORQUE. Diversas balsas marradas entre si. “... feitura da balsa e formação de remorque” (O Velho Balseiro p 41)
RENA. (rê). Briga, riliação, aporrinhação, choro.- P.ex.: “Por que esta criança está reinando tanto?”.
RENANDO. 1-Chorando, arreliando.
2-Diz-se das fêmeas dos animais quando estão no cio. P.ex.: “ Esta cadela está
renando”.
RENAR. Arreliar, ficar bravo, riliar.
RENCA. (n. cat.) Penca, pencacho, pequeno cacho. P.ex.: “Renca de banana.”
RENENTO. Aquele que “rena” muito, chorão, teimoso, aporrinhado, cramazela.
RENGO. Torto, de esguelha, penço para um lado, manco, reumático. (Dieter H. B. K. Porto Belo - Sua História - Sua Gente)
REPECHO. Pequena subida, encosta. (Gloss. Vida Salobra)
REPELAR. (c.l.c) Pelar o adversário no jogo da quilica, ou seja, ganhar todas as suas bolinhas.
REPINICAR. Pinicar novamente.
REPONTAR. Juntar bois, afastar animais para um determinado lugar, separar animais dentre outros, agrupando-os. (Dic Reg Ilha)
RERITIBA. (Do tupi ? reri = ostra + tiba = abundância: lugar de ostra.) Antigo nome da a localidade de Santo Antônio de Lisboa, em Florianópolis.
RESBALAR. (Do esp.) Resvalar, ricochetear.
RÊS-BARDOSA. Rês-boldosa.
RÊS-BOLDOSA. Hipercorreção de rês-bardosa. (que tem barda) Diz-se da rês que foge, que se debate; da rês que tem barda, costumes. “O fato da rês se debater, fazer um escarcéu, virou sinônimo de rebardaria, confusão, escarcéu”.: Rebordosa
RESGUARDE. Dieta de quarenta dias depois do parto. Quarentena
RESMA. Fluido que se extrai das cascas dos cítricos.
RESSABIADO. Retraído, assustado.
RESSOCA. (só). Segundo corte da cana, depois da soca e antes da tressoca.
RESSOLHADO. Ondas que os peixes fazem ao nadar.
RESSOLHAR. Fazer ressolho.
RESSOLHO. (C.l.c.)Pequenas ondas que os peixes fazem na água ao se movimentarem. Redemoinho. Ressorjo.
RESSORJO. (esp. platino) Redemoinho forte e perigoso no portunhol do oestino gauchesco. Bem típico da ypsilonização do dígrafo /LH/ em ressolho, (resollo / resoyo) evoluindo para a vogal /J/. No português tem sinônimo de pequenas ondas. Na passagem do aportuguesamento espanhol platino, surgiu como sinônimo de onda grande. “ ...já estávamos cruzando a zona perigosa estourou um ressorjo nos puxando para o paredão.” (Velho Balseiro p 77)
RESTA. Síncope de réstia. “Resta d’alho.”
RESTOLHO. Bagaço, o resto, o que sobra, coisa sem valor. “O tempo de viração tinha passado e só ficara o restolho.” (Saint Hilaire p 190)
Samir Medeiros afirma que no sul do Estado diz-se do último porquinho da ninhada, o mais miúdo, mais intanguido. Também se diz das espigas de milhos que não se desenvolveram.
RETACO. Baixo, grosso, retacado.“Conhecia o Tertuliano, índio retaco.” (Crônicas do Oeste p 36)
RETINIR. Diz-se de um determinado tipo de canto do canário. “O canário canta, estrala e retine.” (Inf. Mário César Corrêa - BC)
RETINTO. (Lat.) Dizia-se do negro escravo muito preto.
REVER. Que reve, que escorre, que brota líquido. Samir Medeiros afirma que no sul do Estado, se diz da menina quando menstrua pela primeira vez.
REVERIA. Q.v. Riviria.
REVERTERE. Revertério.
REVERTÉRIO. Quando a situação está boa e de repente muda passando a ruim. Silveira Júnior, (Termos cit) exemplificou com um dito da linguagem do litoral catarinense: “É quando o chumbo vira por cima da cortiça.”
REVESGUEIO. De esguelha, torto, de soslaio.
REVIRADO. Carne com farofa que os tropeiros faziam para comer em viagem. (D. Soares p 15)
REZISTRO. Gamacismo de registro. Dispositivo para fechar e abrir passagem de líquidos ou documento lavrado em cartório.
RICHIO. Q.v. Rocio.
RIDICAR. Negar por usura. (Termo copiado literalmente do conceito elaborado por Silveira Júnior nos BCCF.)
Q.v. Pidico.
RIDICO. Sovina. (Idem ibidem)
RIFILI. (fi). Talisca, farpa, tira de madeira. Provavelmente originado de refil com reforço paragógico.
RIGIDEIRA. Cordão que vai amarrado na ponta ao pé do caniço, que deve servir para torna-lo mais rijo. (Inf . Pedro Sabino da Silva - Camboriú)
RIGOA. Rachaduras nos calcanhares das pessoas antigas. Geralmente proveniente de falta de higiene e do fato de andar descalço. A incidência de ácido úrico pode causar rigoas. Figo.
RILHAR. Rilhar os dentes, mostrar os dentes com raiva. “E ai de quem reclamasse, o velho partia pra cima delas, batendo as dentaduras que nem um cateto, com os dentes rilhado, e o pau pegava.” (Isaque de Borba Corrêa - Pirão com Milongas - inédito)
RILIA. Arrelia, murrinhento, renento.
RILIAÇÃO. Ato ou efeito de fazer rilia.
RILIAR. Arreliar, renar, aborrecer, encher o saco.
RIPA. Pedaço de madeira comprido e estreito. Sarrafo.
RISCA. Apesar de estar consignada nos melhores dicionários do Brasil, devido ao seu intenso uso, não deixa de ser uma enálage de gênero para a palavra risco. Risco, traço. “A bolinha não podia sair fora da risca” (Isaque de Borba Corrêa - Pirão com Milongas - inédito)
RISCADO. Antigo tecido de fazenda grosseira. “Um metro de fazenda grosseira (riscado), custava 2$000.” (Memórias de um menino pobre, p 86)
RISCOLHO. Rascunho, protótipo.
RISQUIÇO. (Lit. sul) Restolho, sobra, vínculo. Registrado na região de Imbituba. Deformação de resquício.
RIVIRIA. (c.l.c.)Revelia, estrago, esculhambação. Esta palavra foi encontrada na Ilha das Flores. (Rev. I. H. dos Açores)
RIZIPELA. Aférese de erizipela. “Nos estamos chorando, porque estamos em busca de um remédio para curar zipra, rizipela, zepelim, zipelão.” (Elaine & Bebel p 142)
ROAÇA. Ruaça
ROCA. Espécie de gancho que os pescadores usavam para enrolar os fios para fiá-los. Qualquer espécie de haste ou fuso onde se enrolam fios para fiarem. “Cada terra com seu uso, cada roca com seu fuso.” (Dito popular)
ROCHUNCHUDO. Ronchonchudo.
ROCIM. (do esp. plat.) Cavalo pequeno ou fraco. Heitor Lothieu coloca travessão e abre novo parágrafo, como se a citação fosse de um catarinense de Laguna. “... Este rocim mal nascido, deu um ‘pinote de falsa fé’ e me atirou longe...” (Crônicas do Oeste p 52)
ROCIO. 1- Rocio do mar, rechio, recio, maresia.
2- Terreno para fazer roça; a roça em si. Roçado
RODETE. Roda dentada também conhecida com fuselo na região de Florianópolis.
ROLLMOPS. Peça de excepcional originalidade da gastronomia catarinense de origem germânica. Filé de charuto cru, enrolado em cebola e curtido em água, vinagre e sal.
ROMBUDO. Sem corte. Ferramenta que perdeu o corte em virtude do muito uso.
ROMPÂNCIA. Arrogância, farroma, rompante.
ROMPANTE. Arrogante, cheio de si, prepotente, com o peito aberto.
RONCHONCHUDO. Gordo, balofo, parrudo. No planalto pode se ouvir “rechonchudo”.
RONCOLHO. Que tem um só testículo.
RONQUETE. Pequena foice de cortar trato para os animais. Regionalismo ítalo-brasileiro de Luís Alves. Em Joinville se diz zigue. (L.C. Tigrão - BC)
ROSCOFI. Comida ruim, coisa ruim. (citado por Solange da Silva - BC)
Citado por Lariú como sinônimo de relógio.
ROSETA. 1- Planta rasteira e espinhosa muito comum em terreno arenoso, especialmente
em praias desertas.
2- Designação que dão os broqueiros às cabeças dos ponções, ponteiros e
escopros, depois de muito tempo em uso, as cabeças destes instrumentos
ficam desbeiçados, esborrachados.
ROSILHO. (Do esp. plat: rosilo.) Diz-se do cavalo vermelho com manchas brancas.
ROSTIDA. (Ital.) Um dos nomes da Brustolada italiana de Rodeio. (A.Lenanrd Op cit)
Osvaldo Furlan sugere também “meia-virada”. (Anotação do próprio Furlan, na revisão)
RUAÇA. Arroaça, bagunça, baderna. P.ex.: “Os malandros passaram por aqui fazendo ruaça.”
RUANO. Pêlo de cavalo de cor clara e crinas amarelas. “... Bem montado numa mula ruana com peçuelo.” (Crônicas do Oeste p 31)
RUFA. (L. planalt.) Imperativo de rufar. Linguagem oestina utilizada para enxotar. “Saí! Te manda!” “Vocês todos podem se mandar... chega, rufa, vão embora!” (Crônicas do Oeste p 39) No centro do litoral diz-se: “Carca! Pira! Deita o cabelo!”
RUFÃO. Diz-se de pássaro que tem carapuça na cabeça. “Tico-tico-rufão” é um dos nomes que se dá a um pássaro também chamado “Tico-tico três-cabeças”, “sem-fim” ou “peixe frito”.
RUFO. (Do ingl. ruff. (def. A.E.XXI)
1- Acabamento das tarrafas que forma uma bolsa para segurar o peixe.
2- Acabamento de zinco, que se coloca nos telhados das casa para coletar as águas da chuva
RUNDIÁ. Um dos sinônimos de catuto na linguagem indígena. (T. Neto Op cit nº 2 - 1989)
Cabaça.
RUSCA. Briga de cachorro. (E. Felipe Op cit)
RUSTIDA. (l.planalt.) Coçada, gasta. (Paredes e mourões gastos pelos animais que se coçam.) (Gloss.Vida Salobra)
RUSTIR. Roçar, gastar, estragar, desgastar. (idem)

Nenhum comentário: